segunda-feira, 6 de abril de 2009

O início da colonização

video



O início da colonização

Até mais ou menos 1530 Portugal não considerava que o Brasil tivesse muito valor econômico. O comércio com o Oriente já não estava a mesma coisa. A expansão marítima exigia investimentos caros. Portugal começou a se endividar com os banqueiros Holandeses, portanto a maior parte dos lucros de Portugal ficava com a Holanda. Outros países Europeus haviam chegado ao Oriente, fazendo uma concorrência devastadora.
Então Portugal se lembrou do Brasil. As condições do clima e solo atraíram os portugueses. Portugal tinha condições e grandes interesses de investir no cultivo de açúcar.
Como Portugal não estava tão bem economicamente e tinha grandes preocupações no oriente, para colonizar as terras, decidiu dividi-la. Surgiram então as Capitanias Hereditárias.
Cada capitania ficaria com um capitão donatário. A carta de doação dava ao donatário a “posse” da capitania, mas não a propriedade. O donatário poderia explorar a terra como quisesse, contanto que pagasse impostos. Seus filhos e descendentes herdariam os direitos, mas a terra continuaria pertencendo a Coroa, que poderia retomá-la na hora que desejasse.
O donatário poderia doar terras para outras pessoas, estes seriam os sesmarias. Os sesmarias não deviam nenhuma obrigação as doador, a não ser o pagamento de impostos. Os forais eram documentos que mostravam os deveres e direitos dos donatários. Os donatários podiam explorar ouro caso achassem, mas deveriam pagar impostos de 1/5 à coroa.
Em 1532, chegou à primeira expedição colonizadora, eram mais ou menos 400 pessoas chefiadas por Martim Afonso de Souza. Foi fundada a primeira Vila do Brasil: São Vicente, no litoral de São Paulo, onde também se instalou o primeiro engenho de açúcar. As capitanias não deram certo. As terras eram muito grandes e faltava dinheiro para os donatários investir: Apenas 2 capitanias se sobressaíram, a de São Vicente e a de Pernambuco, devido ao cultivo de açúcar. Para apoiá-las Portugal criou um governo geral e para ser sede, foi fundada a cidade de salvador, na Bahia. Vários poderes dos donatários foram transferidos para o governador geral. Este governador possuía 3 principais auxiliares:
- Provedor-mor: cuidava das finanças;
- Ouvidor-mor: Lidava com a justiça na colônia;
- Capitão Mor: Tratava da defesa militar.
Os três primeiros governadores do Brasil foram:
-Tomé de Souza: trouxe gados e jesuítas. Para estimular a fundação de engenhos de açúcar, liberou seus proprietários dos pagamentos de impostos.
-Duarte da Costa: No período de seu governo os franceses invadiram o Rio de Janeiro (1555). Alguns jesuítas foram para os campos de piratinga e fundaram uma escola. Em volta dessa escola foi criada a cidade de São Paulo.
-Mem de Sá: Expulsou os franceses e matou muitos índios.
As capitanias duraram até o século XVIII, quando o Marquês de Pombal ordenou sua extinção.


Fonte: Nova história crítica do Brasil: 500 anos de história malcontada / Mario Furley Schimidt. - São Paulo: Nova Geração, 1997.

7 comentários:

  1. Muiiito massa velho... Vai ajudar bastante no meu trabalho (y'

    ResponderExcluir
  2. Nossa, gostei muito. Um resumão ótimo! Parabéns

    ResponderExcluir
  3. é 10 no meu trabalho , valeu mano !

    ResponderExcluir
  4. godtei muito de ler esse texto aprendir muito

    ResponderExcluir
  5. Brigada meu trabalho ficou nota 10,0 tankyl.

    ResponderExcluir